Calendário Maia - Ciclo de 364 dias


Ciclo de 364 dias

O ciclo de 364 dias é considerado como o ciclo "zodiacal" Maia e eventualmente chamado de "Tun-Uc". Entretanto, ainda pairam muitas dúvidas a respeito desse ciclo. As constelações zodiacais foram estudadas por vários acadêmicos ao longo dos anos, mas até agora não existe nada de conclusivo a esse respeito. A versão popular desse ciclo nasceu num livro de Hugh Harleston Jr. no começo dos anos 90, mas esse livro não é muito bem visto pelos estudiosos e não pode ser considerado como uma fonte confiável. Mesmo assim, isto inspirou pelo menos dois calendários da "Nova Era", que adotaram e modificaram esses ciclos. O mais famoso deles é conhecido como "13 Luas", e, o outro, "13 Sóis".
O livro original de Harleston dividia 13 constelações zodiacais em ciclos de 28 dias, completando 364 dias. Foi publicada a sequência de constelações da seguinte maneira:

• Zotz (Morcego)
• Tzec (Escorpião)
• Ceh (Veado)
• Muan (Coruja)
• Cutz (Pavão Real)
• Xibcay (Lagarto)
• Batz (Macaco)
• Coz (Falcão)
• Balam (Jaguar)
• Pek (Cachorro)
• Kan (Serpente)
• Tzub (Coelho)
• Aac (Tartaruga)

Entretanto, as outras versões modificaram a sequência, colocando o primeiro mês/constelação como "Zotz", no caso do calendário de "13 Luas". No caso do calendário de "13 Sóis", o início passa a ser Tzub, havendo também mudança no nome de algumas constelações e seus significados, permanecendo entretanto a estrutura sequencial das constelações. De fato, ambos os calendários, tanto o de "13 Luas" quanto o de "13 Sóis" adotaram mecanismos para atrelar o ciclo de 364 dias ao calendário gregoriano, de maneira que eles passaram a contar 364 dias como virtuais 365 (ou 366 em anos bissextos), podendo ser versões ainda mais questionáveis do que a versão original de Harleston.
O Projeto CMAIA deverá trazer mais informações a respeito desse ciclo em algum momento futuro.
Franz Joseph Hochleitner fala brevemente sobre o ciclo de 364 dias (nota: 780 dias é o valor arredondado do ciclo sinódico de Marte):

Os maias usaram também um ano de 364 dias. Esta datação se encontra no Códex Dresdensis, a partir da p.31. Este tipo de ano, embora menos exato, oferece duas vantagens:

1ª. Permitir a divisão de 364 em 13 partes iguais, haja visto que o zodíaco maia continha 13 signos, como é demonstrado nas páginas 23 e 24 do Códex Peresianus;
2ª. Ser usado para ligar o ano (de 364 dias) ao planeta Marte.

Na página 43 do Códex Dresdensis, encontra-se a data de referência de 9.19.8.15.0, que corresponde a 1.435.980 dias. Este número de dias é divisível, sem que haja resto, por 364 e 780; por isso a indicação da relação de Marte com o ano em questão.


VOLTAR