Calendário Maia - Conta Longa


A aplicação da matemática maia na contagem de tempo
A “Conta Longa”

Os maias criaram um sistema matemático paralelo ao convencional, que se refere à contagem de tempo: é a chamada “Conta Longa”.

Como haveria de ser, a base também é vigesimal, assim como a matemática maia convencional.

Mas na altura da segunda ordem, que na matemática “normal” equivale a 400, houve uma leve modificação, adequando o sistema da “Conta Longa” para que se aproximasse o máximo do ano solar, que arredondado tem 365 dias.

Sendo assim temos, ao invés de 20x20, 18x20, que resulta em 360 dias, o chamado TUN, ao invés do valor de 400 que temos na matemática maia convencional.

Com isso, todos os ciclos acima do TUN também são diferentes graças a essa “interferência” sofrida no meio do caminho. Os ciclos mais importantes (e curtos) para a vida social são:

· PIK (B’AKTUN): 144.000 (7.200x20) dias

· K’ATUN: 7.200 (360x20) dias

· TUN: 360 (20x18) dias

· WINAL: 20 (1x20) dias

· K’IN: 1 dia

Da mesma maneira que acontece na matemática, o maior ciclo possível (naquele caso específico) é aquele que aparece “primeiro” (no topo). Esses ciclos são representados por glifos acompanhados de números, para que possamos saber se uma data estava no K’ATUN 10 ou no K’ATUN 11, por exemplo. Alguns exemplos de glifos que podem representar esses ciclos:

Glifos da Conta Longa

Atualmente, para facilitar referências, representamos a “Conta Longa” no formato 12.13.14.15.16, sendo o primeiro número referente ao ciclo B’AKTUN, e o último referente ao ciclo K’IN.

Sabendo a data dentro da “Conta Longa”, podemos saber quantos dias foram transcorridos na era ou ciclo atual. Utilizando o exemplo acima (12.13.14.15.16), temos:

· (12x144.000) + (13x7.200) + (14x360) + (15x20) + (16x1) = 1826956 dias.

Aquilo que chamam de “ciclo profético” (a comentada questão do “ciclo de 2012” envolvendo o calendário maia) NADA MAIS É do que um ciclo de 13 PIK:

· 13x144.000 = 1.872.000 dias

No âmbito do “fenômeno 2012”, especulou-se que se estaria completando um ciclo ainda maior, de 65 PIK (5x13x144.000), 9.360.000 dias, algo próximo à duração de um movimento de precessão do planeta Terra, conhecido como “movimento de inversão dos pólos”. Cabe destacar aqui que não existe um consenso no que se refere a QUAL ciclo estamos neste calendário, menos ainda no que se refere ao fim deste ciclo em 2012.

O problema é: a conta longa NÃO foi mantida pelos maias de hoje, apenas resgatada pelos acadêmicos. Dessa forma, tudo a respeito de o ciclo de 13 PIK terminar em 2012 e todo o resto não passa de mera ESPECULAÇÃO, uma teoria entre DEZENAS de possibilidades!

Como na matemática, existem infinitos ciclos que estão acima desses, podendo a contagem ser muito mais longa. A contagem longa pode servir, também, para sabermos o k’in (k’in = dia, que é correspondente a um dos glifos do calendário de 260 dias, TZOLK’IN) do dia. Se, por exemplo, observarmos uma data com o número dois na posição do ciclo K’IN na “Conta Longa”, ele será um dia com glifo IK’ (Vento) dentro do TZOLK’IN. Podemos ver, também, que os dias de glifo Ajaw (Senhor/Lorde) podem ser considerados tanto como número 20 quanto como 0 (zero), visto que eles sempre abrem um novo ciclo WINAL e são representados pelo número 0 (zero). Os glifos e suas posições são as seguintes:

0 - AJAW
1 - IMIX
2 - IK’
3 - AKB’AL
4 - K’AN
5 - CHIKCHAN
6 - KIMI
7 - MANIK’
8 - LAMAT
9 - MULUK
10 - OK
11 - CHUWEN
12 - EB’
13 - B’EN
14 - IX
15 - MEN
16 - KIB’
17 - KAB’AN
18 - ETZ’NAB’
19 - KAWAK

Clique aqui para ver a introdução ao TZOLK’IN

VOLTAR