Calendário Maia - Calendário Sagrado - Tzolkin


Morte

Nome Calendário Maia Yukateko (técnico): Kimi
Nome Calendário Maia Yukateko (popular): Cimi
Nome Calendário Maia Ch’ol: Tox
Nome Calendário Maia K’iche’: Kame
Nome Calendário Mexica/Nahua (Asteca): Miquiztli
Nome Calendário Zapoteca: Lana

Conhecido como Morte.

NOTA: As informações contidas nesta página são oriundas de publicações e documentos selecionados. Privilegiamos fontes acadêmicas e nativas por compromisso ético. Não recomendamos qualquer uso descontextualizado do conteúdo.


Keme

SIGNIFICADO DO GLIFO:
O glifo significa a morte e é representado pelos olhos cerrados e a boca fechada com os dentes para fora. A linha vertical representa os ciclos de morte e vida.

NA EPIGRAFIA:
De acordo com John Montgomery, a forma simbólica lembra o símbolo de “porcentagem” – uma linha ondulante entre dois pontos – e significa “morte”. A cabeça do deus da morte serve como sua variante personificada.

Para David Stuart, é a morte. Um glifo de caveira era usado para indicar o sexto dia em todas as escritas mesoamericanas, e seu nome significa “morte” em quase todas as línguas mesoamericanas.

EM DOCUMENTO MAIA CONTEMPORÂNEO:
Literalmente morte e vida. Símbolo de dualidade, das duas caras das coisas. Todos nascemos e um dia voltaremos à origem. Na dimensão dos mortos é onde moram os antepassados, onde existe verdadeira paz e harmonia. É a comunicação com as entidades de outra dimensão. É o dia das avós e dos avôs que já partiram. É um nawal concebido num dia Tijax (Etz’nab’), e cujo destino é representado pelo glifo I’x (Ix).

VOLTAR