Calendário Maia - Calendário Sagrado - Tzolkin


Tempestade

Nome Calendário Maia Yukateko (técnico): Kawak
Nome Calendário Maia Yukateko (popular): Cauac
Nome Calendário Maia Ch’ol: Chak
Nome Calendário Maia K’iche’: Kawoq
Nome Calendário Mexica/Nahua (Asteca): Quiahuitl
Nome Calendário Zapoteca: Appe

Conhecido como Tempestade, Chuva, Tonel, Tormenta.

NOTA: As informações contidas nesta página são oriundas de publicações e documentos selecionados. Privilegiamos fontes acadêmicas e nativas por compromisso ético. Não recomendamos qualquer uso descontextualizado do conteúdo.


Kawoq

SIGNIFICADO DO GLIFO:
O símbolo representa o sustentáculo do mundo, representado na esfera. Também representa a árvore da vida.

NA EPIGRAFIA:
De acordo com John Montgomery, este é um dos símbolos mais difundidos tanto na arte maia quanto em sua escrita hieroglífica. Sua área superior contém uma série de círculos eufemisticamente chamados de “cacho de uvas”, representando a principal característica distintiva do glifo. Os círculos agrupados possivelmente retratam nuvens de chuva, enquanto na parte inferior direita há uma série de linhas ou pequenos círculos que se estendem em um arco similar a um arco-íris. O glifo portanto está relacionado à chuva, e o conjunto pode representar um céu após uma tempestade. Contudo, o glifo Kawak serve como elemento distintivo em representações hieroglíficas para “pedra”, possivelmente pois a pedra mais usada entre os maias, a pederneira, era pensada como “pedra relâmpago”, por sua capacidade de criar faíscas.

Para David Stuart, este dia significa “tempestade” ou “raio”. Seu glifo em forma animada é a representação da divindade Chaak ou Chahk, cujo nome é de fato relacionado a palavras maias para “tempestade”. O glifo Kawak simplificado é também usado na escrita maia como a palavra para “pedra” (tuun), talvez refletindo uma íntima associação entre chuva e pedras ou cavernas sagradas.

EM DOCUMENTO MAIA CONTEMPORÂNEO:
Literalmente gerência e administração. Símbolo da capacidade de direção e decisão. Dia para tomar decisões gerenciais profundas, de modo que as repercussões sejam estruturais. Dia da comunidade. A força da união, a consciência expansiva. É o nawal das parteiras, dia das avós. Dia propício para a cerimônia sagrada de cura. É um dia concebido sob o glifo B’atz’ (Chuwen) e seu destino é representado por Kej (Manik’).

VOLTAR