Calendário Maia - Calendário Asteca - Ciclo Noturno


Ciclo Noturno - Os 9 Senhores da Noite

Paralelamente ao ciclo dos 13 regentes dos dias, que fazem parte do Tzolk’in/Tonalpohualli, o Calendário Ritual, temos os chamados "9 Senhores da Noite" (assim como o 13 representa as divisões do "mundo superior", atrelado à luz do dia, o 9 representa as divisões do "mundo inferior", atrelado às trevas da noites), um ciclo de 9 deuses que se alternam na regência das noites. São os 9 senhores do "submundo" ("Xibalba" para os maias e "Mictlan" para os mexicas), referidos como "B’olon ti k’u" (Maia) ou "Chiknawiteotl" (Asteca), ambos os nomes significando "Nove divindades". Também podem ser chamados de "Yoahuatecuhtin", literalmente "Senhores da Noite" (Mexica). Não sabemos os nomes maias desses deuses (e os nomes maias que serão indicados a seguir foram propostos por Michel Davoust, como pode ser constatado AQUI), mas conhecemos os glifos maias correspondentes, que foram apelidados de "glifos G". Nos referimos a cada um dos regentes noturnos usando a letra G junto a um número de 1 a 9, desde G1 até G9, que também pode ser referido como "G0", já que é visto como uma espécie de ponto de partida/início do ciclo (uma vez que consideramos G9 como influência noturna do início do ciclo atual). 29 ciclos noturnos resultam em 261 dias, apenas um dia a mais que a duração do Calendário Ritual, que é de 260 dias. Por essa razão, conta-se 9 ciclos do calendário ritual (2340 dias) para que ele se sincronizasse com o Ciclo Noturno. Veja os glifos maias a seguir:


Glifos Maias do Ciclo Noturno


Descrição dos 9 Senhores da Noite:

G1: Bolon Ch’ul (Nove Divindades).
Para os mexicas, representa Xiuhtecuhtli
Xiuh (relacionado com "turquesa") + tecuhtli ("senhor"): Senhor do fogo (turquesa).
Deus do fogo e da luz, representado por um velho desdentado com uma pira às suas costas, que presidia a cerimônia do Novo Fogo no fim de cada ciclo de 52 anos. Também chamado Huehueteotl (Deus Muito Velho).

G2: Hoy Abac (Espalhador ou Jorrador de Tinta - Azul ou Sangue?).
Para os mexicas, representa Itztli
Derivado da própria palavra itztli ("obsidiana").
Deus da faca sacrificial de obsidiana, intimamente associado a Tezcatlipoca como o Deus do Norte.

G3: Hanab Ch’ahon (Flor de Milho).
Para os mexicas, representa Piltzintecuhtli
Piltzintli ("criança") + tecuhtli ("senhor"): Senhor Jovem.
Deus da juventude, um deus solar. Considerado o aspecto jovem do Sol, associado às flores.

G4: Wuk Ah (7 Pés - ou Caules - de Milho).
Para os mexicas, representa Centeotl
Centli ("maçaroca de milho") + teotl ("divindade"): Deus do Milho.
Deus do milho e da alimentação; versão masculina da deusa Chikommecoatl (7-Serpente).

G5: Ho’ Nen (Cinco Espelhos).
Para os mexicas, representa Mictlantecuhtli
Mictlan ("inferno", "mundo dos mortos") + tecuhtli ("senhor"): Senhor do Mundo dos Mortos.
Deus do 9º Inferno dos mexicas, o mais profundo de todos, representado como um deus esquelético.

G6: Nal (Espiga de Milho).
Para os mexicas, representa Chalchiuhtlicue
Chalchihuitl ("jade") + icue ("a saia dela"): Ela da saia de Jade.
Deusa da água e dos riachos. Esposa de Tlaloc.

G7: Nah (desconhecido); Nach (prender, agarrar ou segurar entre os dentes); Ah Zac (Lorde Branco ou Lorde Brilhante).
Para os mexicas, representa Tlazolteotl
Tlazolli ("sujeira") + teotl ("divindade"): Deusa da Sujeira.
Deusa do sexo, do prazer, da sujeira e do pecado. Representada freqüentemente com uma mancha negra rodeando a boca.

G8: Ol (Coração).
Para os mexicas, representa Tepeyollotl
Tepetl ("montanha") + yollotl ("coração"): Coração da Montanha.
Deus da terra e das cavernas, provocador de terremotos. Representado por um jaguar.

G9: Chah Kin (Sol noturno, Sol escurecido, Sol da escuridão).
Para os mexicas, representa Tlaloc
Tlalli ("terra") + Octli ("licor"): Licor da Terra.
Deus da chuva e da fertilidade da terra.

VOLTAR